E-mail: Pra que te quero?

Desktops e notebooks acumulam poeira nas mesas de escritório das casas brasileiras. A causa é o “novo” modelo de telefone celular que possui tecnologia integrada no mesmo aparelho, o Smartphone, apelidado de mini computador. Nele, inúmeras tarefas são realizadas através de aplicativos diversos, mas uma, em especial, tem sido negligenciada nos aparelhos mobile: o uso do correio eletrônico pessoal.

smartphone-email

Quando foi criado, o correio eletrônico ou e-mail oferecia a possibilidade de poder se comunicar com outra pessoa em qualquer lugar do mundo. Na época (por volta de 1970), foi algo inovador e fantástico, mas a rapidez no envio e na resposta da informação, os serviços de envio de arquivos e a troca de conversas com amigos, hoje, não são restritos apenas ao e-mail. É exatamente por isso que ele perdeu a preferência dos usuários.

Hoje, o tempo dedicado ao correio eletrônico é aquele suficiente para ler e responder às mensagens da caixa de entrada, se é que existem mensagens, já que são permeados por publicidade. Por mais que o Hangout ou Messenger tentem conquistar os usuários através do serviço de bate papo, essa tarefa ainda é mais requisitada nas redes sociais. “Os e-mails são cheios de notificações, spams e publicidade, ou seja, nada relevante, por isso, dou preferência às redes sociais por serem mais interativas e instantâneas quanto ao tempo de visualização e resposta das mensagens.”, afirmou Sarah Oliveira, 24 anos. Usuários como Sarah têm configurado seus smartphones para emitir notificações ao chegar novas mensagens, tornando o uso o mínimo necessário.

Numa pesquisa realizada com a equipe da Quest Soluções em RH com seus seguidores nas redes sociais e com profissionais cadastrados em seu banco de currículos, o resultado apontou que os primeiros aplicativos instalados nos smartphones foram o WhatsApp (50% dos votos), sendo seguido do Facebook com 25% da preferência. 10 % dos entrevistados ainda informaram que não instalaram o e-mail em seus celulares e 51 % só baixou o e-mail após a instalação das redes sociais.

De acordo com levantamento do Internet Media Services (IMS), o brasileiro tem em média 16 aplicativos instalados no smartphone. Os mais populares sem dúvida são o WhatsApp e Facebook. Talvez você já imaginasse esse cenário, contudo, independente das redes sociais ou aplicativos de mensagens instantâneas oferecerem os mesmos serviços, o e-mail ainda é o único meio formal encontrado pelas empresas de recrutamento e seleção para convocações em processos seletivos. A Quest, por exemplo convoca seus candidatos através de duas formas: por telefone e por e-mail. “Já tivemos seleções onde as convocações foram realizadas exclusivamente por esse meio e o resultado foi a ausência de mais de 50% dos convocados. Um fracasso se comparado às convocações por telefone”, afirmou Paula Sarfstein, psicóloga e gestora da empresa.

E-mail coorporativo

Nas organizações, a utilidade do e-mail continua expressiva. São realizadas trocas de informações entre funcionários, com clientes e fornecedores, além do armazenamento de dados. Nesse caso, deixá-lo em segundo plano é prejudicial para sua carreira.

Assim, fique atento ao seu e-mail, seja ele pessoal ou corporativo! Cheque sua caixa de entrada diariamente e lembre-se: Ainda há pessoas que não se renderam às redes sociais e podem precisar de você.

Postado em: 27 ago 2015 com 0 comentários e 1.349 visitas

Comentários para este post.
Quero comentar »

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Top